em

Uma noite de angústias

A realidade é amarga e o futuro é incerto

(Imagem de Ada K por Pixabay)

Cheguei em casa de um curto passeio de bicicleta, tomei banho, fiz o primeiro lanche da noite e fui para o escritório selecionar as pautas da noite para encerrar o expediente do jornal. Enquanto escolhia as manchetes, ouvia uma playlist no YouTube só as melhores da MPB, aquelas músicas que faz a gente voltar ao passado, lembrar de momentos únicos e inesquecíveis. Estava tudo normal até o momento em que começou tocar a música Jardim das Acácias de Zé Ramalho que fazia tempo que não ouvia.

Essa música me faz lembrar de Capim Grosso-BA, quando participei de missões com os jesuítas, mas não exatamente das missões e sim de uma mulher que se chama Acácia. Não, não foi uma paixão, nem romance ou só um momento. Eu ouvi o nome dela na época e a mente sempre relaciona a música com aquele momento. Dizem que toda música faz a gente recordar algo, né? Foi exatamente isso que aconteceu, porém foi intensificando cada vez mais.

Quando me dei conta estava perdido no tempo e desesperei quando voltei para a realidade e vi que está mais amarga do que saber que não podemos voltar ao passado. Em um determinado momento você viaja nos pensamentos, nas melhores lembranças de quando era livre para viajar, ir e vir, passear, explorar o mundo e logo em seguida acorda no meio de uma pandemia, a maior crise sanitária mundial da nossa época que infelizmente é culpa do capitalismo. Se os países e a China tivesse fechado as fronteiras no início do surto, provavelmente o vírus não teria espalhado pelo mundo.

Não culpo a China por isso, mas não deixa de ter contribuído assim como o resto do mundo. Se não fosse a ganância pelo poder, o vírus já estaria sob controle. A ciência e a tecnologia falharam em pleno século XXI e como sempre na história da humanidade, muitos inocentes pagam pelos erros dos outros. Não compreendo isso, sei apenas que a realidade é amarga e o futuro é incerto. Sonhar passou a ser uma necessidade.

Só queria acordar e saber que tudo voltou ao normal. ?

Adamy Gianinni

Jornalista, empresário, blogueiro, fotógrafo, universitário, profissional de TI e Flamenguista ❤. Apaixonado por mídia, fotografia e tecnologia, CEO da Seutec Inc. e editor-chefe da Folha Geral.
contato@adamy.jor.br / adamy@folhageral.com.br

Deixe sua opinião

(Foto: Adamy Gianinni/Seutec Studio)

Que silêncio é esse?

(Créditos: rdaconnect/Pixabay)

Ética jornalística na prática