em

Não basta apenas nota de repúdio

É preciso agir para conter essa ameaça à liberdade de expressão

(Foto: Montagem/Adamy Gianinni)
(Foto: Montagem/Adamy Gianinni)

As declarações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante o feriado de Carnaval no litoral de Santa Catarina nessa segunda-feira (15) reforça a necessidade de leis mais rígidas para a proteção dos jornalistas. O presidente gravou um vídeo defendendo o fim dos jornais O Globo, Estadão, Folha de São Paulo e do portal O Antagonista, atacando novamente a imprensa.

A profissão mais importante para a manutenção da informação e da democracia vem sofrendo ataques diariamente pelo presidente e seus seguidores, sendo Bolsonaro o principal responsável por essa onda de hostilidade. Eleito através de fake news, Bolsonaro tem atacado a imprensa sempre que uma publicação atinge o seu governo, acusando de notícia falsa, com o apoio de seus simpatizantes e uma parcela da população ou por falta de conhecimento ou ignorância mesmo.

Para ele, é mais fácil atacar que provar o contrário. Tais atitudes tem prejudicado a vida de vários profissionais da imprensa que já não tem mais liberdade para exercer sua profissão em plena “democracia” por falta de leis mais rígidas e punição aos agressores. Bolsonaro mente o tempo todo, ilude seus gados e o sistema o acoberta. Apesar de haver diversas provas de improbidade administrativa, não há apoio suficiente para um processo de impeachment. Porém existe outras formas de contê-lo:

As entidades Fenaj, Abraji, sindicatos regionais e outros órgãos têm cumprido seu papel na defesa dos jornalistas, porém notas de repúdio já não são mais suficientes diante da gravidade da situação. É preciso agir para que os projetos de lei que aumentam a punição para agressões contra jornalistas apresentados na Câmara em maio de 2020, sejam aprovados. E os jornalistas profissionais devem apoiar essas entidades que estão sempre na luta pelos seus direitos e incentivar ainda mais a população de bem, os que ainda têm cérebro a lutar pela democracia apoiando os projetos de lei de proteção aos jornalistas revistos e aprovados coletivamente.

Adamy Gianinni

Jornalista, empresário, blogueiro, fotógrafo, universitário, profissional de TI e Flamenguista ❤. Apaixonado por mídia, fotografia e tecnologia, CEO da Seutec Inc. e editor-chefe da Folha Geral.
contato@adamy.jor.br / adamy@folhageral.com.br

Deixe sua opinião

(Foto: Cláudia Oliveira)

Com SAC Digital, Governo da Bahia acaba com filas irritantes

(Foto: Adamy Gianinni/Seutec Studio)

Que silêncio é esse?